Projeto ISOLearn

A Universidade Aberta foi a instituição coordenadora do projeto ISOLearn – Innovation and Social Learning for Higher Education Institutions, um projeto de Parcerias Estratégicas no âmbito do Programa ERASMUS+, da Comissão Europeia.

Este projeto, iniciado em setembro de 2014, e com a duração de dois anos, recebeu recentemente a sua avaliação final, por parte da Comissão Europeia, tendo recebido uma avaliação de 90 pontos, em 100 possíveis, resultado que muito honra a nossa instituição.

O Projeto ISOLearn foi por mim coordenado na Universidade Aberta  e teve como parceiros, ainda em Portugal, a ACAPO – Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal, a APS – Associação Portuguesa de Surdos, e a FCG – Fundação Calouste Gulbenkian. Noutros países da Europa, o projeto teve como parceiros, em Itália, a Effebi Finance & Banking Organisation & HR Development Association e a Università Telematica Internazionale Uninettuno (UTIU), na Suécia a Folkuniversitetet, Stiftelsen kursverksambeten vid Uppsala universitet (FU-Uppsala); e na Eslovénia a Univerza V Ljubljani (UL).

Entre os outputs principais deste projeto são de registar, para além do respetivo site e social media, os estudos de Desk Research e Needs and Gaps Analysis feito para Portugal, Itália, e Suécia, e que tem uma versão especial para Portugal intitulada “Estudo sobre o Ensino Superior para pessoas com deficiência visual e auditiva em Portugal”, mas também o ICT-based Social Learning Handbook, onde são apresentados os principais métodos e técnicas de promoção da inclusão das pessoas com Ensino Visual e Auditivo no Ensino Superior na União Europeia, e ainda a metodologia de avaliação e promoção da inclusão no Ensino Superior, intitulada “ISOLearn Quality Standard – Assessment Methodology”.

Na sua conferência final realizada em setembro de 2016 (cuja reportagem pode ser vista na UAbTV, os promotores do projeto propuseram, em parceria com outros projetos europeus similares, um manifesto à Europa, no sentido de promover a inclusão de pessoas com deficiência visual e auditiva na Europa, um dos principais objetivos do ISOLearn. Este Manifesto foi entregue, em Portugal, à Sra. Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência.

Na avaliação recebida, os avaliadores consideraram que o projeto, apesar dos significativos cortes orçamentais subjacentes à sua aprovação, acabou por superar os objetivos propostos, tendo constituído um importante contributo para valorizar o atual conhecimento sobre a inclusão das pessoas com deficiência no Ensino Superior na Europa, sendo inovador e assumindo um carácter que permite a sua replicação noutros países e instituições. Os avaliadores relevaram ainda a importância do projeto ao enaltecerem a importância e a capacidade de trabalhar com as populações-alvo do mesmo, auscultando e envolvendo os principais stakeholders nos resultados obtidos.

Pelas razões expostas, o projeto foi proposto para ser reconhecido como uma boa prática do Programa ERASMUS+, facto que muito nos orgulha.

A atribuição destes prémios de boas práticas terá lugar no próximo dia 16 de outubro, num evento em Coimbra, e, pela avaliação recebida, estamos positivamente expectantes quanto aos resultados finais destes prémios.

 

José António Porfírio
Coordenador do Projeto ISOLearn